sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal, Feliz 2012...

Para não perder o costume, quero desejar um Feliz Natal a todos os meus amigos. 
Mas gostaria de sugerir que cada um possa refletir um pouco mais em 2012.

Refletir para entender...


Que é errando que se aprende



Que envelhecer não significa deixar de ser criança




Que o silêncio é a melhor resposta quando ouvimos uma bobagem



Que os sonhos estão aí para serem alcançados


Que ganhar dinheiro não é prioridade em toda profissão




Que amigos a gente conquista mostrando o que somos





E que os verdadeiros amigos estão ao nosso lado até o fim




Que a maldade muitas vezes se esconde atrás de uma bela face.

Que não se espera a felicidade chegar, mas se procura por ela

Que quando pensamos saber tudo descobrimos que temos muito a aprender

Que a natureza é a coisa mais bela da vida




Que amar significa se dar por inteiro



Que um só dia pode ser mais importante do que muitos anos



Que se pode confessar com a lua

Que é possível viajar além do infinito

Que ouvir uma palavra de carinho faz bem a saúde

Que um gesto de amor sempre aquece o coração

Que o julgamento alheio não é importante

Que devemos ser criança a vida toda

Que é preciso cultivar a paz interior

Que sonhar é preciso




E que o mais importante de tudo....


é que somos livres para nossas escolhas.





Aproveite ao máximo cada instante desse próximo ano,

e que as luzes da noite do Natal permeiem todo o ano de 2012

fazendo crescer a paz, a alegria e a plenitude da vida.

Sempre e com Deus...

Feliz Natal e Próspero Ano Novo...

São meus votos e de todos os meus queridos.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Penta... é penta.

Tudo o que preciso dizer hoje é que, minha alma está lavada.  Foi duro aguentar os anti-corinthianos me chamando a semana toda de campeão miojo dentre outros qualitativos...
Hoje, eles estão tristes e frustrados... não porque seus times não foram campeões, mas porque ser Corinthiano é algo, cada dia mais super.

Nat da Carol

A exemplo do que venho fazendo nos últimos meses, preciso usar este espaço para homenagear as pessoas que são importantes na minha vida.  Não sou poucas, felizmente, mas algumas delas ocupam espaço muito especial, senão pelo tempo, também pelo grau de importância.
Tenho uma família especial.  Sempre agradeço esta felicidade.  Venho de uma família muito interessante.  Mistura de sangue Italiano/Espanhol e duas vezes português.  Faltou-me o bugre (para ser brasileiro da gema), o africano (que garante o gingado) e o árabe (que garantiria mais tradição).  Mas é interessante, que um bisavô, vindo da China, tenha conhecido minha bisavó em portugal, de onde uma ramagem viria a originar, três gerações portuguesas depois, meu pai.
Se falo de família, o faço para expressar a relevância que dedico ao assunto.  Pois hoje, tenho constituída  também a minha.  Três lindos filhas a compõe.
Mas isso não foi de graça.  A mim, juntou-se o sangue italo-grego de Caroline e seu sobrenome complicado (Prosdoskimys) que traz também um pé em Lisboa e outro na mesma árvore genealógica de onde surgiu a famosa e dita muito bonita  mulata Francisca da Silva de Oliveira, a Chica da Silva.
Isso completa bastante o circulo que forma o brilhante DNA de meus moleques, três lindos meninos.
Caroline me presenteou os três ao longo de 12 anos nos quais estamos casados, depois de 10 anos de namoro.
Conheci-a bastante garota, o que faz com que ainda hoje, seja bem jovem perto de mim.  E mesmo longe, ninguém lhe dá sua idade.
Trabalhadora, honesta e muito séria, tem fala firme, o que a deixa em situação bastante desgastante de quem vê nisso severidade.  Eu que a conheço bem, sei de suas fragilidades.  Como exemplo, sua visão e senso de justiça sempre muito apurados.  Sua capacidade de não se apegar aos bens, repartindo tudo o que é seu e esvaziando, vez por outra, as coisas da casa para outras pessoas.
Não disfarça nunca.  Se não gosta de você, não fingirá gostar.  E isso lhe rende mais desgastes, mas aumenta minha admiração e até um pouco de inveja.
Mãe dedicada, excelente profissional, sonha em reunir sempre toda a família, mesmo os mais distantes.  Penso que vai conseguir.
Muitas vezes defendeu-me em situações difíceis e comigo enfrentou dificuldades e torturas.  Dentre elas, o desgaste de problemas financeiros e profissionais, quando diante de duas escolas, praticamente vimos ruir nossos mais significantes sonhos.  Ajudou-me também sempre, levando a Corretora de Seguros que herdei de meu pai, mas que sempre desprotegi correndo atrás do maluco sonho político.  A última grande batalha que enfrentamos juntos, foi o período de minha convalecência, quando após um AVC, vi-me bas
tante dependente dos mais diversos socorros.
Claro que enfrentamos problemas... Casamento é uma das missões mais difíceis de se levar a cabo.  Claro que ambos desistimos de projetos individuais por conta da vida a dois ou no caso, a cinco.  Mas o enfrentamento sempre foi mais fácil, por ter sido dividido com equidade.
Caroline fez aniversário ontem, dia 3.  Sagitariana legítima, deixou comentários que desnudam suas idéias no seu facebook.  Seu ideal político, dentre outros predicados, fazem dela uma garota bem especial. 
Valeu por tudo, minha grande amiga... Meus mais sinceros parabéns.  Um grande super beijo de muito obrigado, sempre!

domingo, 20 de novembro de 2011

Rabiscos

Lamentável - tudo o que se esperava da organização do show do rei Roberto Carlos em Rio Preto é que não houvesse espaço para cambistas.  Bastou abrir a venda de ingressos e... pronto.  Pela 4a vez não vou conseguir ver o show ao vivo do cantor em minha cidade.

Lamentável também um Secretário Municipal deixar provisoriamente a Secretaria para voltar à Câmara e votar alguns projetos de seu interesse.  Sem precedentes, né? 

Por falar no Legislativo Municipal, o ano que vem tem novidades por aí.  O PDT de Brizola, Cidinha Campos e agora de Manoel Antunes e Feitosa promete trazer novidades para Rio Preto.  Já tenho alguns amigos na legenda e estou feliz com as notícias.  É ver pra crer.  Feitosa, ao lado de Rillo e Pedro Roberto, trarão um pouco mais de ética para a Casa de Leis de nossa querida cidade.

Termino o domingo feliz... Meu Timão, que já conseguiu vaga para a Libertadores, continua na liderança do campeonato... Estamos quase lá.  Bora Corinthians!

O condomínio onde moro tem me surpreendido muito.  As pessoas vêm pra cá e compram chácaras bem formadas.  Daí, para satisfazer seu sonho de morar em grandes mansões, desmatam, arrancam árvores e plantas de todo tipo e constróem suas vivendas.  Depois, edificam verdadeiras muralhas privando-se da vista e privando-nos das características que nos atrairam para cá.  Há muito, macacos e tucanos não dão mais as caras por aqui.  Essa gente devia procurar o Dahma, ou morar em prédios no centro da cidade.  Não consigo entender o que estão fazendo aqui.  E a cidade que tem o sêlo verde não toma providências...

domingo, 6 de novembro de 2011

Conheça minha mãe.

Hoje foi um domingo bem legal.  Após um almoço em família, muito agradável por sinal, nos dirigimos para a casa de meus pais.  Hoje, 6 de novembro é pra nós uma data especial.  Aniversário de minha mãe, Darci.
Parentes e amigos foram saudá-la.  Faltou meu irmão, cunhada e sobrinha que moram meio longe, no sul do Paraná.  Mas sei que estiveram ali também em espírito e coração.
Não é difícil notar, em minha mãe, a alegria pela casa cheia.  Foi sempre assim.  Um hábito que herdou da sua genitora, minha avó querida e de origens italianas.  Nona e mama sempre tiveram, em torno de sua mesa, a família e os amigos reunidos.  Apesar das origens "napolitanas", minha mãe é filha de português e deste sangue que trago por parte de pai e mãe, sairam outras características.  A sinceridade, por exemplo.  Minha mãe sempre teve palavras e posições muito firmes.  Fica difícil convencê-la de algo, se ela realmente já tem uma posição e está convicta.  Defenderá seu ponto de vista sempre. 
A outra destas características genéticas herdadas por ela, especificamente, se refere à importância que dá a familia.  Nada é tão importante quanto o sentimento de família.  Almoços aos domingos, natais, reuniões e diálogo.  Sempre, o seu forte. 
Não posso negar que a influência de meus pais, fizeram-me o que sou, quase que na totalidade.  Aprendi com ambos, o que significa verdadeiramente a integridade.   Ser íntegro, no exemplo que me deram, ficou gravado como algo mais ou menos assim:  "É fazer ou ser, ainda que sozinho e fora das vistas de qualquer pessoa, o que é correto sempre, como se todo mundo estivesse olhando".  Pronto... Fica fácil ser íntegro.
Minha mãe é bem assim e quem a conhece, pode ter certeza que, na frente ou nas costas, ela é exatamente a mesma pessoa. 
Mas se eu tivesse que descreve-la hoje, diante de seus 65 anos, descreveria como alguém sensível o bastante para criar, desenhar, pintar, costurar, bordar e compor coisas muito lindas.  Musicista, estilista e uma excelente artesã, encanta com tudo o que faz e faz tudo com muito carinho.
De dona de escola de música, o Conservatório Musical de Mirassol há anos, ou mesmo como confeccionista com sua Karmel, mostrou sempre o melhor de si e dedicou-se ao extremo, não pra ganhar a vida, mas pra deixar um rastro bonito e concreto pelo caminho.
Este propósito firme e forte e esta sensibilidade me emocionam e me dão a certeza de que nasci no berço certo, em que música, poesia e beleza, caminham junto com serenidade, contemplação, seriedade e fé.  Ah, a fé.  Outro legado de minha mãe.  Aliás, legado também dos avós. 
Não há situação difícil na vida e que eu tenha passado, cujas mensagens inspiradoras de minha mãe não me tenham calado fundo n'alma e feito a diferença.  Sou forte como um "homem de aço", graças a muitas destas palavras que se gravaram em meu íntimo.  Queria que ela soubesse disso.
Em suma... sou agradecido.  A ela por me gerar, trazer ao mundo e ensinar-me a vida e a Deus, por me presentear com, até agora, 43 anos de sua existência ao meu lado.
Um super beijo e parabéns, mãe querida.  Amo você.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Conheça meu pai...

Meu querido genitor comemorou neste último dia 24 de outubro, seus 70 anos. 
Que privilégio pra mim poder ter tido, ao longo destes 43 anos de vida, alguém como ele ao meu lado, sempre e sempre.
Nunca que precisei, em nenhum quesito, faltou-me sua ajuda, seus exemplos, sua mensagem...
Sério e trabalhador, inteligente e sensível, meu pai já exerceu diversos tipos de profissões em sua vida.  De professor primário a diretor de escolas, de operário em fábrica de azulejos e motorista de delegacia de ensino até escritor e poeta (e dos bons).
Foi no entanto como Corretor de Seguros sua maior influência sobre mim.  Presenteou-me com sua Corretora em 1989, ano em que se mudou para São Paulo para ser empresário no ramo da confecção ao lado de minha mãe.  Fui forçado, pela vida e pelas circunstâncias a trabalhar com este setor da economia que muito, mas muito me ensinou mesmo.
Meu pai foi seminarista, sem concluir é claro.  Isso o fez receber dos amigos na terra natal (Nova Granada) o carinhoso apelido de Carlos Padre que o acompanhou em Ribeirão Preto, cidade onde foi para cursar medicina.  Na mesma Nova Granada, contada em seus versos e prosas, defendeu o clube Paulistinha como goleiro.  E olha que tinha estatura para tal.
Já enfrentou de tudo.  De crises financeiras a um câncer de próstata.  Mas está aqui... atuante, de pé e saudável para outro tanto de tempo.
Dou graças a Deus pela sua presença encarnada, saudável, feliz e ao alcance de um abraço diário.
Dou graças pelos seus 70 anos e pelos meus 43 na sua companhia.
Parabéns, meu querido, meu velho, meu amigo...

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Estamos com Fome de Amor

Assim como recebi, estou postando.  Consta que é um texto de Arnaldo Jabor.  Se não for, que me desculpe o autor... Gostei, concordei... postei.


(Jornal O Dia - Arnaldo Jabor)


O que temos visto por ai ???


Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...


Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...


Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?


Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!


Estamos é com carência de passear de mãos dadas,

dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama ... sexo de academia . . .

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos,
sem se preocuparem com as posições cabalisticas...


Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.


Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...


Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"


Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase
etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...


Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...


Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...

Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas...

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...


"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...


Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...


E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...


Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"


Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...


O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...

Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!


Para ler, divulgar e . . . praticar !










domingo, 9 de outubro de 2011

Oximoro

Uma amiga me enviou... achei curioso e ao mesmo tempo, a piada valeu. 


OXÍMORO

Oxímoro é, segundo o dicionário Houaiss, uma figura de retórica, na qual se combinam palavras de sentido oposto que parecem excluir-se mutuamente mas que, no contexto, reforçam uma expressão.

Por exemplo:


o grito do silêncio, silêncio ensurdecedor, obscura claridade, contentamento descontente, ilustre desconhecido e por aí vai.

Noutro exemplo, Escola Superior de Guerra é um oxímoro, na opinião de Millor Fernandes. Segundo ele, sendo de guerra não poderia ser superior.

Pois é.

O Brasil, além de tudo, é mesmo um país "oximoroso". O autor da descoberta é o Professor de português Sérgio Rodrigues.

Há um tremendo oxímoro que não sai das manchetes dos jornais nos últimos dias:


"Conselho de Ética do Senado"

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Sopa de Letrinhas

Rapaz... que coisa... Hoje é o último dia para a definição dos novos partidos daqueles que querem ser candidatos no próximo ano... Impressionante.  Ouvi umas entrevistas na rádio de alguns dos "nobres" edis riopretenses.  Não estão nem aí para qual legenda vão:  Às vésperas da troca, tem uns que responderam ao repórter com esta jóia:  "Ah, estou entre o Px, Py, Pz... vamos ver".  O outro está se desfiliando sob medo de não ter vaga para disputar as eleições.  Um outro, ainda diz que está pensando porque recebeu uma boa proposta: Que proposta?????????????  Proposta de que?????????  Ganhar mais??????? Ter mais cargos????????  Bons financiadores para sua campanha??????????
É assim.  Não existe compromisso ideológico, afinidade política com os estatutos partidários, enfim... que se dane o mundo, porque não me chamo Raimundo.

sábado, 1 de outubro de 2011

Felicidade - Onde está?

Muitas vezes buscamos a felicidade em coisas sólidas, como um carro, uma casa, uma carteira recheada.  Em outras situações, ansiosamente, buscamos o bucólico, natural e sensível, como uma bela viagem ou caminhada ao por do sol.  Há ainda uma busca dolorosa, mas também fiel, que se resume na mudança de um estágio ruím ou triste, para um melhor e aliviante, como a cura de uma doença.
Tem também aquela que é a busca pelo sucesso, realização pessoal ou profissional.  Enfim, as configurações da felicidades são diversas e todas elas são verdadeiras, necessárias. 
O fato não é por que ou em que procuramos ser felizes, mas sim os caminhos que tomamos para sê-lo.  O sábio Santo Agostinho afirmou categoricamente que é tão certo que Deus está dentro
de cada um, quanto é certo que a felicidade sempre esteve dentro da gente e nunca o soubemos, justamente por procurarmos em outras paragens.  Isso não é busca, afirmou o santo, é fuga... Seu contrário absoluto.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Como escolho meus amigos...

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.


Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.

Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.

 
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que :

"normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril."

(Oscar Wilde)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Miguel Lucas

Ontem partiu para sua morada eterna, um grande amigo.  Miguel Lucas Peña, nascido em Burgo na Espanha e que ao chegar ao Brasil foi para Nova Granada onde eu morava com meus pais, ainda muito novinho.
Dai pra diante fui reencontrá-lo mais tarde, quando apareceu de súbito em minha vida, enquanto eu estudava tranquilo nas carteiras do Colégio Agostiniano São José. 
Revolucionou minhas crenças, fez-me conhecer uma certa paz de espírito que eu não conhecia e me ensinou a dormir, momento que até então, era para mim um terror.
Por certo também foi polêmico.  Escritor, pedagogo, padre agostiniano, Psicólogo, Parapsicólogo, mágico e piadista, era sobretudo um ótimo pintor.  Em seu nome, mais de 200 telas enfeitam igrejas até no Vaticano.
Além de um evangelizador muito animado (era dono de uma das missas mais frequentadas por crianças na Vila Mariana, seus conhecimentos sobre o ser humano e suas potencialidades me acompanharam por toda a vida.
Abriu para mim as portas junto à Edições Paulinas que mais tarde me convidou para o livro que escrevi e dentre outros, dediquei a ele.
Dedico aqui meu respeito, meu carinho, minha gratidão e até minhas desculpas (pois já o visitava muito pouco) e oro para que sua alma encontre os portões de luz, onde certamente o aguardam seus amigos e familiares já partidos.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Wagner Moura "Eu não falo com a Revista Veja"

Conforme recebi de um amigo, segue matéria extraída de blog, abaixo assinado.  Interessante de ler.

Wagner Moura diz que revista Veja é "reacionária", "conservadora" e "elitista".


Dando uma pausa na linha literária. Terminei de ler a entrevista do ator Wagner Moura na edição deste mês da revista “Caros Amigos”. Recomendo a leitura. Entre outros assuntos, o ator fala (ainda) sobre as polêmicas em torno do filme Tropa de Elite e diz o que pensa da mídia brasileira.


Wagner declarou, sem meias palavras, que não dá entrevistas à “Veja”, por considerá-la “uma revista de extrema direita brasileira”. Confira um aperitivo:


“A linha editorial da revista Veja, uma revista de extrema direita brasileira. Eu me lembro claramente de uma capa da revista Veja que me indignou profundamente, sobre o desarmamento, que dizia assim: “Dez motivos para você votar ‘Não’ “. Eu me lembro claramente da revista Veja elogiando Tropa de Elite pelos motivos mais equivocados do mundo. E semana sim, semana não está sacaneando colga nosso: Fábio Assunção, Reynaldo Gianecchini, de uma forma escrota, arrogante, violenta. Outro motivo é que na revista Veja escreve Diogo Mainardi! Eu não posso compactuar com uma revista dessas, entendeu? Conservadora, elitista. Então, não falo com a revista Veja, assim como não falo para a revista Caras. Agora, a mídia é um negócio complexo, importante. A imprensa brasileira, nessa episódio agora do Congresso, cumpre um papel sensacional. Achei ótimo o fim dessa lei de imprensa, careta, antiga. Acho que a imprensa tem que se sentir livre e trabalhar e quem se sentir agredido por ela entra em juízo e processa”.


Pegando carona na metáfora usada pelo ator em outro trecho da entrevista, muita gente ainda não tomou a pílula nem despertou para o deserto do real – são os que ainda estão conectados à Matrix. Felizmente, é uma espécie cada vez menos numerosa.

http://embolandopalavras.com.br/?p=73

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Reconhecimento às aparições que me acompanham...

A depressão é companheira e causadora de um momento triste que vez por outra, boa parte da humanidade enfrenta. Se agravou com o tempo e com a chegada de tanta tecnologia, que aproxima quem está distante e distancia quem se encontrava perto.  Arma poderosa que nos torna tão agressores como atingidos.

Quando a depressão toma conta é hora de refletir, ouvir música ou escrever poemas... Se vacinar desta imensa solidão enfrentada em meio a multidões.

Se assemelha à ferida que teve sua casca retirada. Não é pra menos, pois é a alma que por causa dela, se encontra em carne viva.

Por isso estas palavras ao vento, dedicadas a quem elas são dedicadas e pronto.

Elas falam de amizade... verdadeira, séria, duradoura e firme, que pode existir entre pessoas iguais ou muito diferentes. Do mesmo sexo ou não, de religiões ou times opostos. De signos antagônicos ou idades variadas. Amizade nobre, daquelas que não se fabricam nos bancos escolares, nos quartéis ou mesas de carteado. Fora de quaisquer exigências, preconceitos, definições.

Estas amizades são muito mais uma explicação do que é a verdadeira alma gêmea, que nos entende mesmo quando estamos em profundo silêncio. Ou que sabem quando o sorriso é de tristeza e talvez a lágrima de alegria.

Minhas palavras falam de pessoas... que surgem de repente em nossas vidas, sem anunciar e sempre, praticamente sempre, isto acontece por alguma razão.

Ainda que a presença desta pessoa dure horas, dias ou anos, sua lembrança permanecerá para sempre.

Este alguém apareceu por alguma razão e provocará algo dentro da gente.

Pode ocorrer desta razão só ser descoberta quando esta pessoa não estiver mais junto, nem perto, o que aliás é bastante provável.  Sua presença se fará, quando necessitarmos dela.

Todos têm pessoas assim na vida. E que bom... Este é o melhor desejo que podemos enviar a alguém: Que seu guia lhe apareça qualquer hora destas, ou que seu “anjo Miguel” lhe acompanhe.  Em qualquer forma que decida.

A comparação é boa, pois pessoas assim são como anjos, enviados diretamente por Deus naquele momento em que mais necessitávamos. Então, de repente, sem avisos, dizem aquela frase, fazem aquele gesto, ou simplesmente param e ouvem nosso desabafo...

Depois, do nada é possível que se vão, se mudem, se casem, arrumem um emprego bem longe, morram, ganhem na loteria, viajem ou simplesmente desapareçam.

Mas enquanto estiveram perto, nos fizeram pensar, agir, tomar decisões que mudarão totalmente nosso destino. Nos mostraram um lado que tínhamos e não conhecíamos.

Sua presença fez com que nossas emergências d’alma fossem atendidas e por nós mesmos, o que é mais estranho. E sabe por que? Porque já nos conheciam. Por dentro e por fora... há milênios. Pessoas assim são presenças rápidas na vida de agora, mas que vieram de longas jornadas percorridas juntos. Em outros mundos, em outras estradas.

Resposta a nossas orações, são almas gêmeas que nos amam e acompanham à distância, até o dia em que se aproximam para redefinirem tudo e desaparecer de novo.

Mas sua marca indelével arderá como fogo em nossos corações até que voltem outra vez...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Pequena Annia


Filha de meu irmão Marcelo e minha cunhada Vanessa, nasceu nesta segunda-feira minha sobrinha Annia Yeva. 
Marcelo e Vanessa, marxistas dedicados à causa, estão um pouco longe de nós.  Ministram aulas em Universidades em outro Estado.
Doutor pela UNICAMP, ao lado da sempre militante companheira, Marcelo foi Secretário de Formação do Partido Comunista Brasileiro.
Aprendi muito com suas instruções e exemplos. 
Tenho a impressão que sua filha terá orgulho dos pais revolucionários que nutrem, pela raça humana em geral, um amor indescritível.
Parabéns ao casal.

Dr Nelson Seixas

Estou profundamente tomado pelo luto. 
Faleceu nesta madrugada um grande amigo.
Nelson de Carvalho Seixas, ex-Deputado Federal Constituinte, fundador da APAE, grande amigo de reflexões. 
Nem sempre nossas idéias coincidiram.  Tivemos discussões interessantes, debatemos muito.  Mas como era gostoso um bom papo com ele.
Dono de uma simpatia ímpar, Dr. Nelson agradava mesmo os adversários.
Esteve presente no Fórum de Associações de Moradores de Bairros de Rio Preto, do qual foi ao meu lado, ao lado de Carlos Feitosa e Clayton Romano, membro fundador.
Poderia se dizer muitas coisas desta figura, mas nunca deixar de lado seu imenso amor por Rio Preto.
No final do ano passado, ao tentar me fazer uma visita, acabou sofrendo um acidente sem graves consequencias.  Seu carinho, manifestado numa carta que deixou-me por não me encontrar em casa, está muito bem e carinhosamente guardada.
Meu último encontro com ele, foi uma agradável noite no teatro com minha mulher, quando fomos ver a atuação do filho de Ruy Sampaio justamente no evento patrocinado pelo prêmio Nelson Seixas instituido na Administração do Prefeito Edinho Araújo.
Aliás, faz tempo que não tenho bons debates políticos.  Muitos amigos estão afastados, alguns até já partiram desta esfera.
Sentirei saudades do político e amigo.  Envio meus sentimentos  à Dona Darcy.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Líbia: impedir que o imperialismo seqüestre a Primavera Árabe


Retirado do site REVOLUTAS.NET
Da queda da Ditadura de Kadafi ao Imperialismo devastador.


Enquanto a ditadura de Kadafi desmorona, Bassem Chit fala ao Socialist Worker de Beirute, no Líbano, sobre o impacto do imperialismo na região.

A intervenção das potências ocidentais é uma ameaça real para as revoluções árabe. Ela permite que os ditadores fiquem posando como defensores da independência nacional.

Na verdade, são esses ditadores que têm contado com o apoio do Ocidente ao longo de décadas. Foram eles que se aliaram ao imperialismo.

Alguns podem argumentar que precisamos do apoio ocidental para vencê-los. Mas o Ocidente não está interessado em revoluções. Está perseguindo seus objetivos e interesses econômicos e estratégicos.

Nem a OTAN nem seus aviões podem trazer libertação. A única maneira de conquistar a verdadeira liberdade e a democracia real será através de nossa solidariedade concreta à revolução árabe.

O anti-imperialismo está no coração dos movimentos políticos árabes. Não podemos separar a luta pelas liberdades democráticas da luta para derrotar o imperialismo.

O que os imperialistas querem, e existem alguns setores rebeldes da Líbia que concordam, é manter o sistema com uma cara diferente.

Mas o importante é que a queda de Kadafi também pode radicalizar outras lutas revolucionárias. Ela terá um impacto nos países do Golfo.

Na Líbia é muito cedo para julgar se todas as forças serão bem-vindas pela OTAN. No início de processos revolucionários, as pessoas se unem em grandes alianças. Mas, uma vez que os ditadores caem, as contradições surgem.

Mas o fator decisivo é a luta no Egito. É o mais poderoso movimento na região e que acontecer é decisivo para o destino das lutas em toda a região.

Estamos apenas no início do processo revolucionário, e estes são apenas os pequenos passos iniciais.

Socialist Worker: Issue: 2266 dated: 27 August 2011
FONTE: Socialist Worker
SITE: http://www.socialistworker.co.uk/
PUBLICAÇÃO: 23/08/2011

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A fome na Somália e o grito mudo

Não gosto de postar coisas ruíns, tristes ou que nos remetam à depressão... Mas este é um assunto antigo e grave e que continua não recebendo a atenção devida. 
Foi portado por Miro, em seu Blog e pelo grande militante do bem, Frei Betto.


Postado por Miro às 10:18 no Blog do Miro

A foto do jornal me causou horror. A criança somali lembrava um ET desnutrido. O corpo, ossinhos estufados sob a pele escura. A cabeça, enorme, desproporcional ao tronco minguado, se assemelhava ao globo terrestre. A boca – ah, a boca! – escancarada de fome emitia um grito mudo, amargura de quem não mereceu a vida como dom. Mereceu-a como dor.

Ao lado da foto, manchetes sobre a crise financeira do cassino global. Em dez dias, as bolsas de valores perderam US$ 4 trilhões. Estarrecedor! E nem um centavo para aplacar a fome da criança somali? Nem uma mísera gota de alívio para tamanho sofrimento?

Tive vergonha. Vergonha da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que reza que todos nascemos iguais, sem propor que vivamos com menos desigualdades. Vergonha de não haver uma Declaração Universal dos Deveres Humanos. Vergonha das solenes palavras de nossas Constituições e discursos políticos e humanitários. Vergonha de tantas mentiras que permeiam nossas democracias governadas pela ditadura do dinheiro.

US$ 4 trilhões derretidos na roleta da especulação! O PIB atual do Brasil ultrapassa US$ 2,1 trilhões. Dois Brasil sugados pelos desacertos dos devotos do lucro e indiferentes à criança somali.

Neste mundo injusto, uma elite privilegiada dispõe de tanto dinheiro que se dá ao luxo de aplicar o supérfluo na gangorra financeira à espera de que o movimento seja sempre ascendente. Sonha em ver sua fortuna multiplicada numa proporção que nem Jesus foi capaz de fazê-lo com os pães e os peixes. Basta dizer que o PIB mundial é, hoje, de US$ 62 trilhões. E no cassino global se negociam papéis que somam US$ 600 trilhões!

Ora, a realidade fala mais alto que os sonhos e a necessidade que o supérfluo. Toda a fortuna investida na especulação explica a dor da criança somali. Arrancaram-lhe o pão da boca na esperança de que a alquimia da ciranda financeira o transformasse em ouro.

À criança faltou o mais básicos de todos os direitos: o pão nosso de cada dia. Aos donos do dinheiro, que viram suas ações despencarem na bolsa, nenhum prejuízo. Apenas certo desapontamento. Nenhum deles se vê obrigado a abrir mão de seus luxos.

Sabemos todos que a conta da recessão, de novo, será paga pelos pobres. São eles os condenados a sofrerem com a falta de postos de trabalho, de crédito, de serviços públicos de qualidade. Eles padecerão o desemprego, os cortes nos investimentos do governo, as medidas cirúrgicas propostas pelo FMI, o recuo das ajudas humanitárias.

A miséria nutre a inércia dos miseráveis. Antevejo, porém, o inconformismo da classe média que, nos EUA e na União Europeia, acalentava o sonho de enriquecer. A periferia de Londres entra em ebulição, as praças da Espanha e da Itália são ocupadas por protestos. Tantas poupanças a se volatilizarem como fumaça nas chaminés do cassino global!

Temo que a onda de protestos dê sinal verde ao neofascismo. Em nome da recuperação do sistema financeiro (dirão: "retomada do crescimento”), nossas democracias apelarão às forças políticas que prometem mais ouro aos ricos e sonhos, meros sonhos, aos pobres.

Nos EUA, a derrota de Obama na eleição de 2012 revigorará o preconceito aos negros e o fundamentalismo do "tea party” incrementará o belicismo, a guerra como fator de recuperação econômica. A direita racista e xenófoba assumirá os governos da União Europeia, disposta a conter a insatisfação e os protestos.

Enquanto isso, a criança somali terá sua dor sanada pela morte precoce. E a Somália se multiplicará pelas periferias das grandes metrópoles e dos países periféricos afetados em suas frágeis economias.

Ora, deixemos o pessimismo para dias melhores! É hora de reacender e organizar a esperança, construir outros mundos possíveis, substituir a globocolonização pela globalização da solidariedade. Sobretudo, transformar a indignação em ação efetiva por um mundo ecologicamente sustentável, politicamente democrático e economicamente justo.

sábado, 20 de agosto de 2011

Autenticidade

Não há limites para os equivocos humanos.  Como julgamos as coisas, as pessoas, os acontecimentos e tudo o mais pela nossa própria ótica, corremos sempre o risco de ver e ouvir as coisas segundo essa nossa ótica.  Fazemos isso o tempo todo com as relações humanas, seja no campo profissional, da amizade ou das relações afetivas.  Julgamos que as pessoas nos interpretam mesmo quando dizemos meias verdades.  Mas elas não são obrigadas a advinhar o que estamos pensando.  Daí o que acabamos sentindo?  Decepção.   Simplesmente porque não fomos compreendidos como achamos que seríamos  Por isso fecho este pensamento com uma única palavra:  AUTENTICIDADE.  Um privilégio ser ou conhecer alguém com esta virtude.






domingo, 14 de agosto de 2011

Dia dos Pais, Câmara da Vergonha e outros


Sempre odiei este formato comercial e consumista que circunda algumas datas.  Natal, dia das mães, dos pais, dos namorados, das crianças, dos professores etc.
Servem para o comércio vender mais e os pobres empregados do setor ficarem até mais tarde. 
Servem para os legislativos providenciarem algumas homenagens vazias inclusive pelo bolso dos contribuintes.
Por fim, servem também para as pessoas limparem suas consciências.  Maltratar o pai e a mãe o ano inteiro, mas redimir-se com um vidro de perfumes.  Abandonar os filhos, mas não deixar de aparecer com um embrulhinho mirrado no dia das crianças... E no Natal, tomar champagne, cear, comprar e se esquecer do "dono da festa". 
Amanhã é dia dos Pais... Tenho pai e sou pai.  Mas preferia saber que meus filhos estão ao meu lado todos os dias, prontos para me orgulhar a cada minuto de suas vidas... É também o que eu gostaria de dar ao meu.


E o cenário político de minha querida Rio Preto continua de mal a pior.  Os vergonhosos representantes desta Legislatura, com minguadas exceções, demonstraram ao longo de todo o tempo, desde sua investidura, que não estão nem um pingo preocupados com a opinião da população.  Apostam na memória curta para aprontarem tudo o que quiserem e serem reeleitos.  Imprensa e opinião pública consideram esta como uma das piores Câmaras Municipais da história da cidade.  Se eu lá estivesse, morreria de vergonha.  Saudo os amigos Pedro Roberto e Marco Rillo pelo trabalho sério, perseguições que sofreram e pelo ambiente que são obrigados a frequentar diariamente.
Na última semana, uma manifestação popular em pleno dia útil, mostrou que a população está cansando.  É preciso não esquecer o que ali está ocorrendo. 

Eu não gostaria de dar notícias tristes.  Mas preciso de bons fluídos a pessoas de meu especial carinho.  Em São Paulo, duas primas estão passando maus bocados.  Silviane Kubala e Lucelena Sichieri estão enfrentando problemas de saúde bastante graves.  Em Rio Preto, o amigo Moacir Marques também andou hospitalizado.  A todos eu peço oração e envio de energias restauradoras.


Há um ano nascia em São José do Rio Preto a Doutor Resolve.  Uma franqueadora na área da Construção Civil para Reformas, Reparos e Manutenção Predial.  Neste curto espaço de tempo, a empresa conta com 250 unidades espalhadas pelo Brasil.  Na última sexta, encerramos o 8o treinamento nacional de novos franqueados com a visita do apresentador Ratinho.  Tenho a honra de ocupar ali a Diretoria de Operações ao lado dos melhores profissionais da área no Brasil.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

IMAGENS QUE VALEM MAIS QUE MIL PALAVRAS...

Recebi da grande amiga Neuza... Eita maneira boa de começar o dia...
Na simplicidade da natureza, a complexidade do amor que não se explica.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mentira

Conforme recebi do amigo Cesar Vieira, poema de
Affonso Romano de Sant'anna

Implosão da mentira


Mentiram-me. Mentiram-me ontem

e hoje mentem novamente. Mentem

de corpo e alma, completamente.

Mentem de maneira tão pungente

que acho que mentem sinceramente.

Mentem, sobretudo, impunemente.

Não mentem tristes. Alegremente

mentem. Mentem tão nacionalmente

que acham que mentindo história afora

vão enganar a morte eternamente.

Mentem.Mentem e calam. Mas suas frases

falam. E desfilam de tal modo nuas

que mesmo um cego pode ver

a verdade em trapos pelas ruas.



Sei que a verdade é difícil

e para alguns é cara e escura.

Mas não se chega à verdade

pela mentira, nem à democracia

pela ditadura.

Mentem, mentem, mentem.

E de tanto mentir tão bravamente

constroem um país de mentira

—diariamente-.

domingo, 17 de julho de 2011

pingados

Estou muito feliz... Meu irmão Marcelo chegou de Toledo no Paraná e foi direto para Campinas.  Defendeu sua tese e é o mais novo doutor da UNICAMP.  Agora, feliz, aguarda a chegada de sua filha.  Parabéns dobrado a ele e Vanessa, minha cunhada.  Os dois, verdadeiros militantes da verdadeira esquerda...

Hoje assisti o último epísódio da saga Potter.  Gostei demais do filme.  Como amante da sétima arte, gosto de cinema de forma muito especial.  Como só li um dos livros, pude perceber a grande quantidade de fatos que a criativa autora imprime em sua narração e que o cinema, com todo seu aparato, não consegue reproduzir. Espero que continue a criar personagens e enredo bastante fortes, pelo bem de jovens que adquiriram recente paixão pela literatura.

A seleção brasileira se despediu da Copa América... É isso... Que o "país do futebol" não se esqueça nunca que nossos "guerreiros" precisam respeitar um pouco mais os seus fãs que tanto lhes devota confiança e admiração.  Pra mim, no entanto, há uma esperança... o Corinthians vai muito bem, obrigado.

Rapaz... o que você faria se um grupo de gente descomprometida pegasse a administração do local onde você mora e deixasse cair por terra as grandes conquistas da administração anterior?  O pior de tudo é "homenagear" o número de votos, que por sinal, mostrou o quão dividido o povo estava... Estou ficando cada dia mais surpreso.

domingo, 3 de julho de 2011

Pitadas e piadas

Poxa quanto tempo!!!
Não tenho tido como atualizar as informações aqui no Blog.
Mas vou tentar tirar o atraso.

Em primeiro lugar vamos falar da Estação Rodoviária da minha São José do Rio Preto. 
Está passando da hora desta cidade ter uma nova Rodoviária e também que a mesma saia da área central como na grande e esmagadora maioria das cidades de porte médio.
Agora é preciso que a Administração Pública tenha a humildade, seriedade e respeito de conversar com a sociedade sobre o que tem em mente, até porque um contrato de exploração da iniciativa privada de longa duração, como provavelmente será o caso, precisa ser bem entendido.
A localização é outro fator importante, pois a mesma deverá ali perdurar por uma boa somatória de anos e isso implica em uma logística interessante para usuários, vizinhos e mesmo passantes das proximidades.
Não é tão difícil assim acertas estes ponteiros, mas quando se realiza uma audiência pública e não se tem a participação de representantes do prefeito, dá-se a impressão de que vão fazer de qualquer jeito e ao bel prazer dos interesses do Executivo ou das possíveis interessadas.

Já que ainda estou falando de Rio Preto, dá também pra comentar o episódio do Secretário demissionário que mudou de idéia por ganhar a promessa de cargos e veículos para sua secretaria.  Sabe de uma coisa, eu já estive também ali, em secretaria... Me lembro que sofria para ter material pra trabalhar, desde um simples papel sulfite até contingente.  Realmente existem estas coisas.  Contudo, também sei que há secretarias criadas apenas para a acomodação de aliados, ou então para se tirar alguém da Câmara e fazer um aliado assumir a vaga do vereador.  Enfim, tudo é questão de como o contexto se apresenta.  No caso do episódio riopretense, bem me parece duas coisas bem típicas: a fome com a vontade de comer.

Correndo um pouquinho na direção de Ribeirão Preto, chegamos ao belo município de Guapiaçu, cujo território abrange meu pequeno paraiso na terra.  Lá, como já disse aqui, comecei uma boa luta em prol da reconstrução do PT.  O pessoal que deixei, por conta do trabalho, continua firme na luta.  Estão trabalhando pesado na construção de uma alternativa de poder para a cidade.  Um novo filiado está chegando com o compromisso de representar os anseios da população que quer ver a RENOVAÇÃO na cidade.  Tudo isso pensando no FUturo da cidade.

E a Seleção Brasileira hoje fez feio... Eita joguinho sem graça.

Falando em time, meu Coringão está com tudo.  Depois dos 5 x 0 no São Paulo e ficar na frente no Brasileirão, está vendo, apesar de tudo e de todos, ainda que diante de uma porção de suposições, seu estádio sendo edificado.  Como dizem os anti-corintianos, o "gambazão"... hehehe

Fazendo um link entre futebol e política, assuntos aliás muito próximos, tenho que fazer alguns comentários para reafirmar meu constante discurso de que sou um homem de posições claras.
Assim sendo, quero deixar claro que fiquei aliviado com a demissão do Palocci, que estou preocupado com a saúde do Chavez, que estou vendo de perto o esvaziamento do gabinete de Ahmadinejad pelo poder fundamentalista dos Aiatolás e que sou favorável a que Dilma (em quem votei), vete a reforma do Código Florestal.  Tudo isso só pra resumir.

De forma mais "micro" a política nos condomínios e grêmios estudantis sempre surpreendem.  Quase sempre aliás, para nossa decepção.  É o caso do condomínio onde moro... Como eu suspeitava, virou coisa de gente chique, com direito à coluna social distribuída na portaria... Nossa... pegou mal pra burro. 







quinta-feira, 19 de maio de 2011

Reflexões de um quarto de hotel

Esta semana estive no sul do país.  De Brasília, terra do Palocci e suas explicações sobre o seu henriquecimento, até Porto Alegre, passando por Floripa e agora Curitiba.  Então trago alguns comentários  destes momentos de reflexão solitária dos quartos de hotel.

Fiquei espantado ao rever as cidades satélites de Brasília.  Estão maravilhosas.  Aguas Claras, Taguatinga... como tudo está bonito e grande.  Desde a minha última estada por lá, quando das históricas passeatas, até hoje, cerca de 15 anos depois, a diferença é gritante.  Dá pra notar a grande megalópole que vai virar tudo aquilo.  Tive oportunidade de trombar com políticos nos corredores do hotel, no café da manhã e ouvir uma frase interessantíssima de um prefeito para o presidente da câmara da sua cidade, que era de oposição:  "Sua mulher trabalha pra mim e vossa excelência não me defende na tribuna?"

De lá fui ver o São Paulo perder em Florianópolis para o Avaí... Estava em uma pizzaria com amigos, quando o jogo começou.  Foi duro dormir.  Fogos vararam a noite, como vitória definitiva de final de campeonato.  Mal sabia eu que no domingo meu Corinthians padeceria nas mãos do "peixe" que, cá entre nós, mereceu ser campeão.  E Nylmar será, em muito pouco tempo, reconhecido como o melhor jogador brasileiro de todos os tempos.  Não tenho dúvidas.

A surpresa ficou pela manchete que vi no jornal gaúcho em Porto Alegre, dando conta da mais nova, poderosa e barata droga, o óxi.
Aquela altura, o "mal" já tinha invadido a terra do laçador.
Que horror.  Mata rápido, destrói todo o organismo do indivíduo, custa 20% do valor de uma pedra de craque.  Parece que foi feito para tirar das ruas os nóias e acabar de vez com os viciados mais pobres...
É tipo veneno de formiga, que extermina de vez.

Falando em nóias, estive em São Paulo há duas semanas e fiquei em um hotel nos Campos Elíseos/Santa Cecilia.  Me lembrei de cenas em que alguns viciados pareciam os zumbis de Resident Evil.  Dá uma pena danada desta gente, vítimada por uma sociedade consumista que esqueceu-se de olhar para os lados.  Fazer o que... Agora vem o óxi e resolve tudo.

Curitiba está linda.  É uma cidade linda.  Todo mundo bem vestido, progresso no ar.  Vamos fazer um road show da empresa por aqui.  Estamos afinados.  A única coisa ruím é se entupir de batatas fritas nos aviões.  Passagem barata é bom, mas o lanchinho podia ser melhor.  Vai uma dica pra estas companhias aéreas... Pelo amor de Deus.

Enquanto tudo isso acontecia comigo, na minha pequena Guapiaçu, o grupo de petistas que conheço, admiro e com quem luto por uma cidade mais feliz, está agitado.  Vem verba pra cidade e o partido quer acompanhar sua aplicação.  A desmobilização do grupo pode acontecer se não ficarem atentos para os encantos do executivo.  E como o presidente está, temporariamente afastado, a secretária e os militantes assíduos não desgrudam das ocorrências.  Muito bem.

Encerrando meus comentários, estou finalizando minha cidadania portuguesa e pensando... jamais vou conseuir um visto para os EUA na vida.  Como posso diante de meus comentários como o que vou fazer agora.  O Tio Sam acha que continua com podendo "botar banca".  Invade um país, mata sem julgamento o Osama, liquida com o corpo e resolve mais uma vez seus problemas de baixo índice de aceitação perante a sua população.  Não é normal o que se vê por lá.  São os donos do mundo mesmo.  Líbia, Siria... não têm limites?


É isso aí.  Tudo não passa apenas de opinião pessoal, ok?  Obrigado por ler.

domingo, 1 de maio de 2011

A HUMANIDADE DE CRISTO

Carlos Feitosa, ex-vereador e ex-secretario de governo municipal, também um grande amigo e camarada das principais lutas políticas que travei, me visita com frequencia.  Somos quase vizinhos.
Ele é daqueles, como outras grandes figuras que conheço, que não deixam adormecidas em mim a capacidade da indignação e a verdadeira autocrítica.

Hoje mesmo nos vimos.  Falamos sobre a beatificação de Carol Wojtila, sobre a saúde de Dilma, sobre a Câmara de Rio Preto e abordamos também a pedagogia da fé.

No período pós Páscoa, fala-se muito da Divindade do Cristo.  Mas pouco de sua humanidade.  Hoje, nos evangelhos da Igreja (Católica), foi dia do texto do apóstolo João.  Aquele que fala da visita de Cristo aos apóstolos num momento em que Tomé não estava.  Depois, numa segunda entrada Sua ao cenáculo, com a presença deste discípulo, Jesus o provoca: "És feliz pois crê por ver.  Bem aventurado quem acreditar sem ter visto".

Não quero julgar a fé de cada um.  Tampouco colocar em cheque a filiação direta de Jesus para com Deus.  Mas não temos, nós os cristãos, o direito de desprezar sua humanidade e a lição que deixou. 

Cristo foi preso, torturado e morto em três dias porque mexeu com privilegiados, atacou de forma dura a elite (do império romano) e da cúpula Judaica.  Passaram por cima de regras, direitos e em curto espaço de tempo definiram por sua saída do cenário.

Jesus foi tirado do caminho por provocar a reflexão nas massas.  Por defender a liberdade, a igualdade e a partilha.  Por pedir que andassem de cabeça erguida.  Reflexões estas que hoje não observamos ao divulgar sua vinda.

Falamos das ressuscitações, das curas e dos milagres que realizou (parte Divina), mas não mencionamos sua luta política diária em prol de um povo oprimido, massacrado e explorado.

Seria muito conveniente, nestes dias de pregação da doutrina, uma analogia com a eterna agressividade da esfera política.

sábado, 23 de abril de 2011

CONVITE

III SEMINÁRIO DE ESTUDOS CRÍTICOS SOBRE EDUCAÇÃO

“A Educação, os Educadores e a Sociedade: estamos avançando?”

De 24 a 28 de maio de 2011 – UNESP/IBILCE – São José do Rio Preto/SP


Organização: Grupo de Estudos Filosofia da Práxis
Apoio: Departamento de Educação do IBILCE
Divulgação: Jornal Brado Informativo

Endereço do campus:
Rua Cristóvão Colombo, 2265 – Jd. Nazareth
Informações sobre o seminário:
educritica@ig.com.br
Marcos (17) 3238-1271 / 9713-1587
Elza/Deptº Educação - (17) 3221-2320

Terça, 24/5 – Auditório C

Das 19h15 às 20h

Atividade Cultural -

Das 20h às 20h30

Abertura do seminário

Das 20h30 às 23h

Palestra: “Questões de Formação: Um Romance de Geração, de Sérgio Sant’anna.

Prof. Dr. Antonio Rodrigues Belon, UFMS/ANDES

Mediador: Marcos Rodrigues

Quarta, 25/5 - Auditório C

Das 15h às 18h

Mini curso I – “Educação e Civilização no interior paulista durante a Primeira República”

Profº Drº Humberto Perinelli Neto, UNESP/Deptº. de Educação IBILCE
Prof. Ms. Rafael Cardoso de Mello, USP/Ribeirão Preto
Mediador:

Das 19h30 às 23h

Palestra: “Políticas Públicas para Alfabetização”

Profª Drª Maria Antonia Granville, UNESP/Deptº de Educação IBILCE

Profª Drª Maria Denise Guedes, UNESP/ Deptº de Educação IBILCE

Mediador:


Quinta, 26/5 - Auditório C

Das 14h às 17h30

Mini curso II – “Entre o Cultural e o Sócio-Histórico: a Leitura”

Prof. Dr Antonio Rodrigues Belon, UFMS

Mediador: Ramiro Pereira



Das 19h30 às 23h

Palestra: “A Situação das Mulheres na Educação”

Profª Janaina Rodrigues, profª rede pública estadual/SP,

Coordenação Nacional do Movimento Mulheres em Luta

Maria Rojanski, Pós-Letras/UNESP/IBILCE

Palestra: “A (de) Formação do Educador e os reflexos na sua práxis”

Profª Drª Áurea de Carvalho Costa, UNESP/Bauru

Mediadora: Maria Cristina Marques Guimarães



Sexta, 27/5 - Auditório C



Das 14h às 17h30

Mini curso III – “O Cinema, a Pesquisa e o Ensino: em busca de aproximações”

Prof. Ms. Alexandre Aldo Neves, Geógrafo, FAECA/Dom Bosco

Mediador: Jean Menezes



Das 19h30 às 20h

Atividade Cultural – Violão Clássico – Gabriel Gurae



Das 20h às 23h

Palestra: “Educação, Educadores e a Sociedade: estamos avançando?”

Profº João Zafalão, prof. Rede pública estadual/municipal/SP/Oposição Apeoesp

Profº Drº Hajime Takeuchi Nozaki, UFMS/Três Lagoas/MS

Mediador: Marcos Rodrigues



Sábado, 28/5



Das 8h30 às 12h

Apresentação de Trabalhos



Mariores informações acesse:

www.bradoinformativo.blogspot.com





--

Marcos Rodrigues

Coordenação III Sem. de Estudos Críticos sobre Educação

domingo, 17 de abril de 2011

Direto do Túnel do Tempo

Há doze anos, neste mesmo dia, no que teria sido o dia mais frio da história de Rio Preto, eu me casava com Caroline Prosdoskimys Gouvêa na Igreja de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento do Mont Serrat, a famosa Igreja da Maceno.
Na época, enfrentando uma situação financeira muito difícil, eu e minha esposa fizemos das tripas coração para receber parentes e amigos numa calorosa cerimônia celebrada pelo Padre Valdecir Dezidério.
Mais cedo, em um almoço oferecido aos padrinhos, a celebração Civil se deu com muita alegria e bom humor.
Todos sabem que casamento não é fácil.  A convivência, as diferenças e outras questões que o envolvem, fazem do dia-a-dia uma arte para ambos os protagonistas. 
Tive a sorte de uma esposa fiel, generosa, sincera e muito amiga, que acabou por coroar nossa relação me presenteando com três maravilhosos anjos a que chamo filhos.

PASSANDO POR AQUI

INDICAÇÃO LITERÁRIA

Enfim, terminei a leitura de Calendário do Poder, livro de Frei Beto.  Leitura recomendável para todos que gostam de política e também para os críticos de Lula.  Carlos Alberto, o Frei Beto, mobilizador de bases populares de extremada competência e perseguido político dos obscuros e "podres" anos da ditadura, o escritor faz críticas ao governo sem arranhar a figura de Lula, seu amigo de longa data.
Algumas coisas passam a ficar bastante claras para quem só ouvia notícias de forma superficial e é uma pena que as informações do dia-a-dia do poder fiquem com divulgação interrompida em 2004 com a saída de Frei Beto do governo.
Os dois mandatos de Lula deviam ser transmitidos na íntegra e de forma precisa para que todos tivessem noção profunda deste grande personagem de nossa hístória, o presidente que mudou o Brasil.

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE RIDÍCULO...

Fico muito tempo sem escrever aqui no blog... Daí, quando apareço, tem muita coisa pra dizer e sei que isso é ruím pois não aprofundo em nada.  Mas não posso deixar de me manifestar.
Principalmente quando fico sabendo de coisas ridículas ligadas sobretudo à Câmara Municipal de Rio Preto.  O absurdo que continua sendo discutido no Legislativo Riopretense, sobre o caso do Assessor de Pedro Roberto, que por não arredar de suas posições, é perseguido pelos demais edis que, pelas últimas notícias que tenho visto, estão pouco ligando para a opinião pública.  Acho que aprenderam que a memória de eleitor dura pouco e estão tirando um belo proveito disso fazendo o que bem entendem.  Uma pena, ver o "parlamento municipal" de minha cidade natal, sendo usado de forma tão "fraca" pra não dizer outra coisa.  Que desperdício de dinheiro, de estrutura e mesmo institucional, já que coisas verdadeiramente grandiosas poderiam estar sendo ali discutidas.  Mas eu não arredo o pé de minha esperança.  Acredito piamente que um dia ainda veremos aquela "Casa de Leis" povoada por verdadeiros representantes da vontade do povo.

VIOLÊNCIA NO RIO DE JANEIRO

O título deste post talvez esteja incorreto... A violência é algo sem território, sem pátria, sem cor e sem credo.  Pertence ao ser humano, que traz consigo características de uma de suas prováveis origens bacterianas.  Mas ao invés de falar deste triste personagem que causou a atual tragédia naquela escola carioca, valeria à pena falar daqueles que perpetuam este tipo de acontecimento: a mídia.  Doida por dinheiro e sensacionalismo, vasculham a vida de protagonistas e assassinos, colocam em evidência suas loucuras, divulgam suas cartas de despedidas, divulgam fotos e imagens de seus planos monstruosos e fazem com que novos "doentes" sintam vontade de imitar estas celebridades emergentes, embora defuntas.  Caberia à mída colocar o acontecimento como foi e parar por aí, para que ninguém mais fique gastando seu emocional com tais questões potencializadas ao extremo do terror e da dor.  Me lembro do caso do garoto que "matou a namorada" que havia feito refém, para não fazer feio diante das câmaras.  Me lembro de quando meu filho, quase bebê, pergunta se eu seria capaz de matá-lo como fez o "pai da Isabela Nardoni"...
Pelo amor de Deus... há tanto o que ser divulgado, e se querem coisas horríveis para mostrar, podiam começar dos bastidores dos grandes aparelhos midiáticos.

DROGAS NAS ESCOLAS

Se tem uma orientação que procuro passar para meus filhos diariamente é sobre os perigos do uso de drogas, mesmo da mais simples e mesmo que se pense apenas em experimentar.
Costumo dizer que experimentar não existe para drogras.  Drogas se usar, usou.  Já mostrei o que acontece com quem usa, com as famílias, com os destinos.
Mas qualquer coisa que eu fale, daqui a pouco será menos importante do que aquilo que os amigos vão falar... Da pregação que meus filhos irão receber de forma subliminar na programação diária da TV, internet e mesmo das oportunidades escancaradas das festas, bares e boates, onde se iniciam vícios pela modesta "cervejinha", pelo tabaco até que novas figuras se apresentem.
Mas me assusta de forma violenta, quando se explicita o comércio de drogas relativamente fortes para adolescentes e crianças nas portas das escolas.  Eis aí algo que precisa de mobilização policial, de pais envolvidos e de agentes na sociedade.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Todos os dias o povo come veneno. Quem são os responsáveis?

Por João Pedro Stedile (*)

O Brasil se transformou desde 2007, no maior consumidor mundial de venenos agrícolas. E na ultima safra as empresas produtoras venderam nada menos do que um bilhão de litros de venenos agrícolas. Isso representa uma media anual de 6 litros por pessoa ou 150 litros por hectare cultivado. Uma vergonha. Um indicador incomparável com a situação de nenhum outro país ou agricultura.


Há um oligopólio de produção por parte de algumas empresas transnacionais que controlam toda a produção e estimulam seu uso, como a Bayer, a Basf, Syngenta, Monsanto, Du Pont, Shell química, etc


O Brasil possui a terceira maior frota mundial de aviões de pulverização agrícola. Somente esse ano foram treinados 716 novos pilotos. E a pulverização aérea é a mais contaminadora e comprometedora para toda a população.


Há diversos produtos sendo usados no Brasil que já estão proibidos nos paises de suas matrizes. A ANVISA conseguiu proibir o uso de um determinado veneno agrícola. Mas as empresas ganharam uma liminar no “neutral poder judiciário” brasileiro, que autorizou a retirada durante o prazo de três anos… e quem será o responsável pelas conseqüências do uso durante esses três anos? Na minha opinião é esse Juiz irresponsável que autorizou na verdade as empresas desovarem seus estoques.


Os fazendeiros do agronegóio usam e abusam dos venenos, como única forma que tem de manter sua matriz na base do monocultivo e sem usar mão-de-obra. Um dos venenos mais usados é o secante, que é aplicado no final da safra para matar as próprias plantas e assim eles podem colher com as maquinas num mesmo período. Pois bem esse veneno secante vai para atmosfera e depois retorna com a chuva, democraticamente atingindo toda população inclusive das cidades vizinhas.


O DR.Vanderley Pignati da Universidade Federal do Mato Grosso tem várias pesquisas comprovando o aumento de aborto, e outras conseqüências na população que vive no ambiente dominado pelos venenos da soja.


Diversos pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer e da Universidade federal do Ceara já comprovaram o aumento do câncer, na população brasileira, conseqüência do aumento do uso de agrotóxicos.


A ANVISA – responsável pela vigilância sanitária de nosso país, detectou e destruiu mais de 500 mil litros de venenos adulterados,somente esse ano, produzido por grandes empresas transnacionais. . Ou seja, alem de aumentar o uso do veneno, eles falsificavam a formula autorizada, para deixar o veneno mais potente, e assim o agricultor se iludir ainda mais.


O Dr. Nascimento Sakano, consultor de saúde, da insuspeita revista CARAS escreveu em sua coluna, de que ocorrem anualmente ao redor de 20 mil casos de câncer de estomago no Brasil, a maioria conseqüente dos alimentos contaminados, e destes 12 mil vão a óbito.


Tudo isso vem acontecendo todos os dias. E ninguém diz nada. Talvez pelo conluio que existe das grandes empresas com o monopólio dos meios de comunicação. Ao contrário, a propaganda sistemática das empresas fabricantes que tem lucros astronômicos é de que, é impossível produzir sem venenos. Uma grande mentira. A humanidade se reproduziu ao longo de 10 milhões de anos, sem usar venenos. Estamos usando veneno, apenas depois da segunda guerra mundial, para cá, como uma adequação das fabricas de bombas químicas agora, para matar os vegetais e animais. Assim, o poder da Monsanto começou fabricando o Napalm e o agente laranja, usado largamente no Vietname. E agora suas fabricas produzem o glifosato. Que mata ervas, pequenos animais, contamina as águas e vai parar no seu estomago.


Esperamos que na próxima legislatura, com parlamentares mais progressistas e com novo governo, nos estados e a nível federal, consigamos pressão social suficiente, para proibir certos venenos, proibir o uso de aviação agrícola, proibir qualquer propaganda de veneno e responsabilizar as empresas por todas as conseqüências no meio ambiente e na saúde da população.

(*)João pedro stedile, membro da via campesina Brasil.

A rainha caipira.

A partir de hoje, me dedicarei a publicar, de quando em quando, contos e crônicas escritos por meu pai, Carlos Alberto Gomes, que assina com...