sábado, 21 de novembro de 2015

San Martin Franquias

 Encerramos, nesta sexta-feira dia 20, o 12º Treinamento de Novos Franqueados da San Martin Corretora de Seguros – Franchising.
Modéstia a parte, foi o melhor treinamento de todas as edições em quantidade e qualidade.
Um recorde de público marcou o evento.  Foram ao todo 47 pessoas representando 26 unidades, elevando o número de nossa rede para 182 espalhadas por todo o país, com exceção dos Estados de Roraima e Amapá.
O mais interessante foi o nível de interesse deste grupo.  Não que os anteriores não revelassem também motivação e ansiedade pelo início dos trabalhos, mas o pessoal  presente ao último treinamento estava realmente antenado aos procedimentos e mecanismos de trabalho de nossa rede.
Não foi difícil detectar o porquê.  Todos, ou pelo menos a esmagadora maioria deles já havia visitado com antecedência a UNISAN, nossa Universidade Corporativa EAD.
Lá estão presentes orientações, instruções, informações detalhadas sobre produtos oferecidos e as principais regras para o nosso “modus operandi”.
O treinamento foi marcante, com participação e perguntas pertinentes o tempo todo e com resultados práticos e objetivos já verificados.
Não foram raros os negócios (contratos) concluídos por participantes ali mesmo, enquanto fechados no nosso repleto auditório.
Foi um privilégio contar com a participação de todos.  
Extremamente bem organizado, o treinamento abre um precedente perigoso posto que cada novo evento deve superar o anterior.
Outro agora só em fins de janeiro, mas já existem inscritos.
Na San Martin inovação e crescimento são palavras de ordem.

E seguem aqui nossas homenagens aos que, tendo participado de outras edições do treinamento, continuam firmes e atuantes na senda do sucesso negocial.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Finados

Instituído pela Igreja Católica, o dia de Finados é comemorado, na maioria dos países do ocidente, um dia depois do Dia de Todos os Santos.
O Finados é o momento para se pensar em Todas as Almas que, pecadoras ou não, necessitam, segundo a visão da Igreja da Idade Média, das orações dos vivos para ajudar na expiação de seus pecados quando em vida.
Muitas são as crenças e filosofias que oferecem rituais diferentes com relação aos mortos.  Na maioria delas, o respeito e a reverência por aqueles que não estão mais entre nós é sempre um culto especial.
Levar flores como um ato de gratidão para muitos e para outros de remorso, muitas vezes alivia a dor de não poder mais abraçar ou beijar aquele ente querido.  Acender velas, simbolicamente oferecendo a luz para quem caminha em busca de um caminho é outro modo de homenagear nossos falecidos. Por fim, a prece, um instante de lembrança e de apoio, como se fosse um diálogo com aquele espírito.
A visita aos cemitérios dá a sensação de proximidade com aquele que partiu.  E talvez em uma pequena camada de pessoas, uma forma de aliviar a consciência.
O fato é que, católicos ou espíritas, evangélicos ou umbandistas, budistas ou muçulmanos, o ideal mesmo é estar junto em vida.  Honrando, alegrando, convivendo, abraçando e fazendo a diferença na vida de todos os que nos são realmente importantes.
Quanto aos mortos, acreditá-los vivos é uma forma, com certeza, mais sóbria de demonstrar-lhes nosso amor.

A rainha caipira.

A partir de hoje, me dedicarei a publicar, de quando em quando, contos e crônicas escritos por meu pai, Carlos Alberto Gomes, que assina com...