terça-feira, 29 de junho de 2010

Crônicas de meu pai



Meu pai, Carlos Alberto Gomes, escreve muito bem.  Trabalhador dedicado, nunca deixou faltar nada em casa, sobretudo boa educação.  Muito do que somos hoje, eu e meu irmão Marcelo, devemos à dedicação de Carlos e Darci.
Sob o pseudônimo de Gomes de Castro, sobrenome de sua família, ele tem escrito poesias lindas e de vez em quando, brinda-nos com alguma crônica.
Escolhi duas para transcrever abaixo. 

VIAGEM CONTURBADA

Na década de oitenta, sendo agente de seguros, constantemente precisava viajar para São Paulo.  Certa vez, já cansado pela labuta do dia, resolvi ir de ônibus, o que me proporcionaria chegar a São Paulo tranquilo e, tomando o metrô, chegar ás portas da Companhia.
Como o "Cometa" sairia às vinte e três e dez, minha mulher e filho levaram-me à rodoviária.  Logo que o coletivo estacionou na plataforma de embarque, após despedir-me deles, tomei meu assento.
Ali, sentado em minha poltrona, verifiquei que, aos poucos, todas as demais estavam sendo ocupadas.  Ao meu lado, a poltrona continuava vazia.
Meu olhar percorria a plataforma de embarque distraidamente quando chamou-me a atenção para um "cara" que devia pesar no mínimo uns cento e quarenta quilos.  Automaticamente meu olhar dirigiu-se para a poltrona ao lado.  Sem dúvidas, não caberia ali.  No mínimo, uns quarenta quilos iriam invadir meu espaço.  Antecipei-me todo o desconforto que por certo teria durante as cinco horas de viagem naquele ônibus.
Acompanhei-o com os olhos e observei quando subiu o primeiro degrau que dava acesso.  Imaginei que ele iria tombar.  Lentamente, o desconhecido avançava pelo corredor.  Olhava os números das poltronas e, passo a passo, avançava. 
Quando já me preparava para dar-lhe passagem, dei um suspiro de alívio.  Ele continuou sua trajetória pelo corredor.  Passei a ser novamente feliz e despreocupado, já pus-me de olhos cerrados.
_Com licença, moço.  É meu lugar.
Dei-lhe passagem, despretenciosamente observando-o.  Alto, magro, barba por fazer.  Imaginei estar diante de um camponês o que, mais tarde, veria estar redondamente enganado.
Logo que o coletivo tomou a Washington Luís, o motorista apagou as luzes e eu me ajeitei para dormir.  Queria realmente descansar. 
-Moço, desculpa.  Mas que cidade é aquela lá?
Sonolento, verifiquei que a dita cuja ficava à margem esquerda da rodovia.  Consultei meu relógio.  Pouco passava de meia noite e, logicamente, era a cidade de Catanduva.  Comuniquei-lhe e virei novamente a cabeça afim de poder conciliar o sono.  O sujeito continuou falando qualquer coisa, mas não lhe dei atenção.  De repente, outra cutucada no ombro.
_Moço, olha que cidade grande!  Qual é, hein?
Novamente consulto meu relógio.  É Araraquara.
Bem, o fato se repetiu em São Carlos, Rio Claro e Limeira.  Nesta última, aconselhei-o que procurasse dormir um pouco.  Só que agora, quem perdera o sono fora eu.  Arrependido de tê-lo mandado dormir, resolvi estabelecer um diálogo com o meu companheiro de viagem.  Acabáramos de passar por Americana.
_O senhor vai para São Paulo? - perguntei.
_Não senhor.  Vou para Americana.
_Santo Deus! - puxei imediatamente o cordão que solicita parada e o ônibus logo estacionou no acostamento.  Fiquei com pena do matuto e disse-lhe:
_O senhor terá de voltar uns três quilômetros pois já passamos da entrada de Americana.
Ele me agradeceu, pegou sua matula e desceu do ônibus.  Ao olhá-lo no acostamente, confesso que tive muita pena dele.
Ao chegar em São Paulo, tive de ligar para um sobrinho que mora no bairro da Aclimação, pois minha carteira, havia desaparecido...

O Presente de Meus Sonhos

Eu sempre sonhei em ter uma bicicleta.
Esse sonho, durante muito tempo me perseguiu e creio que jamais me abandonaria, mesmo porque, nos meus aniversários e natais, era tanta a minha ansiedade que eu sequer conseguia conciliar o sono nas vésperas.
Num belo dia de Natal, no entanto, logo que acordei, percebi que meu quarto fora invadido por um cheiro característico.  Eu não tinha mais dúvidas.  Era cheiro de bicicleta e bicicleta novinha em folha.
Sentei-me rapidamente na cama e, com os olhos regalados, percorri todo o meu quarto.  Ninguém jamais poderia calcular a felicidade que, naquele momento invadira meu coração.  Não conseguia mexer-me.  Os músculos, tesos, não me obedeciam.  A voz, sumira!
Passei alguns minutos em deslumbramento total, mas por fim, pude me recompor e, levantando-me, dei um grito que acabou por preocupar a todos, principalmente quando viram a minha expressão facial: apalermada...
Saí com a bicicleta para a rua.  Nunca havia andado de bicicleta e, quando voltei pra casa, trazia os cotovelos e os joelhos totalmente esfolados...

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Branca de Neve e seu anão Dunga

Texto recebido do Professor Marcelo.

Não seria preciso muito esforço para perceber que um cientista social não tem nada a contribuir em matéria de futebol (está aí o presidente do Palmeiras para confirmar este truísmo). Não obstante, em virtude de uma certa quantidade de e-mails sobre o assunto a mim endereçados, darei o pitaco também

É fato que a Globo é a grande empresa da mídia na América Latina e, como todo meio de comunicação cujo capital é vultoso, influencia como todo o resto do quarto poder e manipula e distorce situações e informações. Atacá-la e denunciar seu jogo espúrio, portanto, sempre fará bem ao espírito crítico de uma nação. Contudo, não se podem esquecer coisas básicas: 1) Há outras empresas tão espúrias em comunicação que querem tomar o mesmo lugar que a Globo hoje ocupa e que faz e fará a mesma manipulação e distorção se superá-la (com o agravante de serem estas concorrentes empresas também ligadas a velhas oligarquias ou mesmo a um discurso místico-religioso que instaura novamente a boçalidade medieval em pleno século XXI. 2) Boicotar uma emissora (Globo) para assistir a outra apenas desvia capital para outra empresa de comportamento similar. 3) Criticar a Globo por fazer um jogo pérfido de manipulação ideológica e apoiar Dunga e o fantoche de um nacionalismo oportunista mercantil não faz mais do que trocar uma fonte de ideologia por outra, ou seja, um equívoco por outro.
Dunga tem uma seleção feia mesmo. Sua fealdade (e isso não só em relação ao modo de jogar) não pode ser camuflada com denúncias de sabotagem da mídia. Mesmo porque a mídia não sabota nem a Copa e nem Dunga. Pelo contrário, vê-se muitas vezes uma porcaria de jogo e ainda somos obrigados a ouvir que “é preciso confiar” ou “a camisa falará mais alto” ou “o Hexa é nosso”! E a imprensa faz isso por ser pressionada pela publicidade que vive destes momentos emotivos e irracionais para vender televisores, cervejas ou qualquer outra porcaria. Este nacionalismo mercantil montado cria uma atmosfera irracional na sociedade que a faz se guiar mais por impulso do que por racionalidade e isso faz parte das estratégias de marketing, que há muito já aprendeu que o consumidor consome mais (e faz mais besteiras) quando movido por uma sanha ou impulso irracional. Assim, a imprensa é pressionada a manter o “torcedor ligado na copa”! Já imaginaram a mídia denunciando a imposição de Dunga após 2006 como jogo político da CBF? Já imaginaram o Galvão denunciando que aqueles 11 mercenários (na verdade bem mais que 11) ganham numa copa mais do que o trabalhador manual ganhará a vida inteira?; e que já ganharam fazendo propagandas como “guerreiros” mais do que ganham os verdadeiros guerreiros que constroem esta nação?; que eles têm tratamento VIP e médicos particulares enquanto os torcedores vivem em filas intermináveis no SUS? Pois estes trabalhadores manuais que os assistem esperam de 6 meses a 1 ano por um exame de câncer, enquanto estes 11 fazem tomografia por causa de uma dorzinha no calcanhar. Não, Galvão na ataca Dunga nem a copa, pois é justamente o promotor deste jogo espúrio quem paga seu salário e que vive da fantasia e da sanha irracional de um festival circense. Lula com seu bolsa família e a Copa do mundo no Brasil perfazem a antiga política romana do Panis et circenses na cara dura e nos limitamos a denunciar a rinha fictícia entre a grande mídia (Branca de Neve) e seu anão Dunga.
Ainda neste show de absurdos fui obrigado a ler que os jogadores da Coréia do Norte terão de deixar o futebol e virar mineiros nas carvoarias da Coréia... Ora. Além do absurdo ideológico por detrás desta montagem, o que mais me estranha é que parece que ninguém se incomoda com o silêncio que temos perante nossos atletas. Jogam mal (ou mal jogam) mesmo sendo pagos com grandes fortunas; mesmo ganhando em publicidade, nos clubes europeus e também nos salários da seleção... tudo isso para entrarem tão displicentes em campo quanto quem entra no banho sem sabonete. O que estranha é que se incomodam com a Coréia do Norte mesmo na Copa do Mundo (é a continuidade da propaganda americana para legitimar uma invasão lá... e sorte do Iran não ter entrado na Copa), mas nosso povo e nossa mídia porca não se incomodam com os alto salários dos jogadores e que ainda por cima são presenteados com carros por políticos quando vencem um mundial (que seria obrigação). O que incomoda, portanto, é que a classe média denuncia o suposto uso de jogadores como mão-de-obra nas minas de carvão da Coréia do Norte, mas não cessam de fazer churrasquinhos na Copa, mesmo que o carvão venha do uso de crianças nas carvoarias do centro-oeste brasileiro. A hipocrisia diante do paradoxo é tão gritante e mesmo assim a classe média brasileira e a mídia porca tentam massacrar a Coréia do Norte com estas notícias plantadas, mas fecham os olhos diante de seu carvãozinho produzido com mãos infantis no centro-oeste. Churrasquinho esse que tem como produto o pulmão queimado e tuberculoso das crianças e a devastação dos cerrados no Brasil.
O futebol, como todo esporte, é nobre para o homem e lhe dá saúde e prazer, mas não quando está emaranhado nesta teia de interesses capitalistas e empresariais. Contudo, a sanha irracional vive dos momentos e o momento é Dunga x Branca de Neve... O momento é da torcida irracional apoiando nossos “guerreiros”, mas a única proximidade com esta arte bélica é o caráter vil e mercenário destes jogadores. É por isso que, nesta sanha nacional e irracional, quem cala a boca não é Dunga e nem Galvão, mas a população trabalhadora, embalada por mãos invisíveis que se nutrem da cegueira e da manipulação de estímulos fictícios de um nacionalismo porco.
Marcelo (sociólogo e professor).

sábado, 26 de junho de 2010

Dunga x Imprensa

Artigo do jornal francês Le Monde, traz matéria sobre “confronto” de Dunga com a imprensa brasileira.


“Lês médias, Dunga s'en bat
Article publié le 20 Juin 2010
Par Simon Roger (à Johannesburg)
Source : LE MONDE
Taille de l'article : 511 mots

Le sélectionneur brésilien, nommé en 2006, est en guerre contre les journalistes. Dans le football aussi, les histoires d'amour peuvent tourner au vinaigre, lorsque la déception s'en mêle. Raymond Domenech n'est pas le seul sélectionneur à entretenir une relation ombrageuse avec les médias nationaux. Carlos Caetano Bledorn Verri, alias « Dunga », son homologue brésilien, en fait lui aussi l'expérience. Depuis le début de la Coupe du monde, les accrochages se multiplient entre l'ancien international devenu patron de la Seleçao au lendemain du Mondial 2006 et la presse de son pays. “

A tradução é mais ou menos essa:

Dunga bate nos meios de comunicação.

Publicado em 20 de junho de 2010
Por Simon Roger (Johannesburg)
Fonte: Le Monde
Tamanho do artigo: 511 palavras

O treinador brasileiro, nomeado em 2006, está em guerra contra os jornalistas. No futebol também, histórias de amor podem azedar quando engano está envolvido. Raymond Domenech não é o único treinador a ter um relacionamento com a mídia nacional sombrio. Carlos Caetano Bledorn Verri, mais conhecido como "Dunga", o seu homólogo brasileiro, também faz a experiência. Desde o início da Copa do Mundo aumentaram os confrontos entre o chefe da Seleção e da imprensa em seu país.

No twitter está bombando o “cala boca Tadeu Schimidt.

Bye bye Tio Sam!


Essa copa está mesmo saindo melhor que a encomenda.

Hoje foi o dia dos Estados Unidos dizerem adeus ao campeonato mais popular do mundo.
Deve ser difícil para eles perder de Gana, não?
Pode parecer despeito de minha parte, mas na verdade, torci contra EUA e Inglaterra, mais que torceria a favor do Brasil.
Vê-los se estrepar é "tipo assim", como lavar a alma.

Começa o Festival de Teatro de Rio Preto


Acredito um privilégio para nós riopretenses, o Festival Internacional de Teatro que acontece todo mês de julho na cidade.

Não há nada que se compare ao trabalho teatral. Atores de várias partes vêm apresentar seus atos e encantar platéias que viajam nas histórias e alegorias mostradas em cada peça.
Contudo, todos os anos, há uma série de problemas que ocorrem com tais produções. Em primeiríssimo lugar, gostaria de destacar a dificuldade de acesso em boa parte das apresentações.
Hoje, por exemplo, às 11h da manhã, foram abertas as vendas pela internet e às 11h30, boa parte dos ingressos já havia sido vendida e um tanto esgotado.
Há ainda as peças gratuitas, quando então devemos retirar os ingressos no local com cerca de 50 minutos de antecedência. Em outros anos, eram horas de fila para ouvir que haviam esgotado.
Precisamos lembrar que há gente que não tem internet, gente que vem de longe para assistir e gente que precisa assistir, mesmo não tendo condições.
Então os organizadores precisam criar uma logística mais justa e sem beneficiar este ou aquele grupo, que misteriosamente, todos os anos, não perde uma só peça sem a menor dificuldade.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Meu amigo, o cafezinho.


Sou um ávido defensor do cafezinho e até poderia me dizer "viciado" se a palavra vício não nos transportasse a algo que é ruím ou prejudicial. 
Em pesquisas diversas, podemos encontrar informações que garantem no café, propriedades que melhorarm o humor, podem prevenir doenças, dentre elas a depressão.
Segundo estudiosos, o cafezinho é um dos alimentos mais saudáveis que existe.
Além de prazeiroso, o hábito do cafezinho ajuda no combate aos radicais livres, cuja presença aumentam as chances do câncer.
Indo mais além, diz-se do café que melhora a memória, ajuda a evitar enfartos e aumenta a concentração.
O café aliado a exercícios físicos, triplica seus benefícios.
Mas vale lembrar.  O café também é estimulante, então é bom deixar claro que tudo o que é demais, prejudica.
Ou seja, o hábito diário, mas comedido do cafezinho, traz mais qualidade de vida as pessoas.
Adorei isto.

E os grandões?

Olha, estou muito satisfeito o ver França e Itália voltarem pra casa antes das oitavas de final.  Quero ver os pequeninos, os mais sofridos, levarem alegria para seu povo.  A eslováquia hoje deu show.  A Africa do Sul, apesar de não classificada, lavou sua alma. Ainda falta muita gente engolir sapo.  Gostei de ver o Paraguai também.  Tudo isso está tornando este campeonato em algo bastante animado.

Acho absurdo e pronto.

                 Não quero nem saber dos detalhes.  Um amigo tentou justificar-me o projeto do prefeito Valdomiro, de Rio Preto, aprovado pela irresponsabilidade de alguns, para permitir a venda de 235 áreas da prefeitura espalhadas por cerca de 19 bairros da cidade para "reforçar o caixa".
Não tem justificativas.  Áreas que seriam transformadas em benefício para a população vão virar dinheiro.  O que aconteceu com o orçamento municipal?  Desculpe a minha ignorância.  Não concordo e pronto.  Me parece com alguém que troca um cheque pré-datado com um agiota para "guardar o dinheiro no cofre". 
Pois bem... simplesmente não aceito e não vejo nada, nem ninguém discutindo isso.

É meio óbvio, não?

Quanto mais a Revista Veja mostra o Serra bonito na foto e quanto mais eu recebo e-mails denegrindo Lula e Dilma, mais a candidata petista sobe nas pesquisas de opinião de voto.  Aliás, também a aprovação do Governo Lula voltou a bater recorde.
Por que será?  Não sabem ainda os oposicionistas que a "séria" imprensa desse país não consegue mais enganar ninguém?  Não sabem também como algumas regiões deste país se transformaram, principalmente no nordeste que, em que pese a atual catástrofe das chuvas, está mudando sua cara?
Sim, há coisas a discutir.  Há uma política econômica de favoritismos, há uma desenfreada despreocupação com áreas e matas, rios e outros espaços que custarão caro no futuro.  Também incomodam alguns coleguinhas de palanque que seria melhor estivessem no palanque do "outro".  Mas é preciso fazer uma leitura completa e não só parcial do processo político que estamos vivenciando. 
Assim, ou a pessoa se alia a movimentos revolucionários e realmente atue pela tão sonhada mudança ou faz uma opção clara e direta de sua convicção, assumindo para o que der e vier.
Dilma alcançou uma boa marca, mas acredito que tudo ainda está no começo.  Uma pesquisa no site da Carta Capital mostra um pouco desta tendência.  Vai dar primeiro turno.  Escrevam.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Teatro do Bem e do Mal




Quero mais uma vez recomendar um livro que não pode faltar nas casas dos "livre-pensantes" ou das  pessoas afeitas a um bom debate.
O teatro do bem e do mal é o título deste fascinante trabalho do jornalista uruguaio Eduardo Galeano.
Seu estilo inconfundível e sua análise das questões mundiais de nossa época sob o olhar social, econômico, político, militar e ecológico, fazem pensar.
Um dos mais importantes pensadores da nossa atualidade, pode ser lido neste trabalho leve e divertido composto em um livro de bolso com custo módico e acessível a qualquer pessoa.

terça-feira, 22 de junho de 2010

O Chato

Eu reclamo com minha mulher que ultimamente não tenho me sentido muito bem nas festas ou rodas de amigos.
Aparentemente, incomodo um pouco as pessoas à minha volta.
Ela até tentou afastar-me esta visão, mas ultimamente tem concordado.
Sugeriu-me então que prestasse mais atenção nas coisas que eu digo e nas discussões nas quais me meto.
Não deu outra. Surpreendi-me com minha capacidade de atacar e ofender as pessoas. Assim sendo, resolvi que, a partir de agora, sairei sempre que perceber que não vou aguentar e soltar a língua.
Não sou santo. Não sou puro. Não sou o dono da verdade. Então, melhor que guarde algumas opiniões para mim.
Essa história de bancar o "tolerância zero" vai acabar me custando amizades preciosas.
Então venho pedir desculpas públicas. A partir de agora, cada um pode votar em quem quiser. Pode até não dar a mínima para o processo eleitoral. Não precisa nem saber quem é candidato.
Cada um pode torcer pelo Brasil à vontade e enfeitar toda sua casa, seu carro, sua empresa, como se fosse o maior dos patriotas. Depois, pode passar o resto dos próximos 4 anos sem prestar atenção nas questões nacionais.
Podem também ofender-me. Falar o que pensam sobre minha classe, a dos Corretores de Seguros ou generalizar todas as pessoas mobilizadas politicamente. Não vou retrucar.
Podem falar que todos os padres são pedófilos, que todos os corinthianos são marginais... prometo que não revido.
Vou ser mais tolerante, mais divertido... discutir amenidades e ser mais agradável com todos. Vou ser menos vaidoso e tolerar todas as vaidades.
Assim, quem sabe, vou ter mais amigos.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Ordem DeMolay


Criada pela maçonaria pela idéia de Frank Sherman Land, a Ordem DeMolay é até hoje assistida e protegida pelos templos maçônicos em todo o mundo.
Em São José do Rio Preto, amanhã haverá festa, pois o Capítulo São José do Rio Preto, um dos mais antigos do Brasil, completará 25 anos de existência.
Esta escola de líderes, cujos objetivos principais variam de reforçar virtudes nos seus jovens membros até preparar cidadãos atuantes, difere em certo grau com sua "genitora".
As alegorias e rituais que compõe a rotina dos DeMolay traz em evidência alguns sentimentos não mais praticados pela sociedade atual.
O evento deste sábado é às 20h na Loja Doze de Novembro e acontece numa sessão aberta ao público (Sessão Branca).
Estarei lá.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Impacto do Aumento da Previdência


Todo mundo, o que inclui a grande mídia, está debatendo sobre o aumento de 7,72% na previdência, aprovado pelo governo. Segundo estes veículos de informação, Lula estava de "olho nas urnas" quando ratificou a proposta.
O Ministro da Previdência, no entanto, já anunciou que há uma forma de amenizar o impacto do aumento nos cofres públicos. É só cobrar os cerca de 400 bilhões em dívidas com a previdência, boa parte de gente como as Organizações Globo (cerca de 17 bilhões), Folha de São Paulo (3,7 bilhões) e outros. Ainda engrossam a lista o Estadão, a Editora Abril e outros.

Debate On Line

Depois de semanas recebendo e-mails com mensagens contra o governo Lula e sua candidata Dilma, resolvi botar tudo em debate perante um grupo de pessoas que respeito muito e que gostaria, apresentasse sua opinião. Ao todo, dá umas 100 pessoas no grupo.
Foi só fazer um e-mail rebatendo o último que havia recebido e... pronto. Gerei gente brava pra todo lado.
Na verdade errei, pois o ponto de debate deveria ficar centralizado no Blog que deixa as coisas menos pessoais. Ocorre que aqui está havendo problemas na postagem de comentários então a coisa vira para o e-mail. Queria resolver isso e vou ver com os provedores como solucionar. Enquanto isso, sugiro que me enviem e-mails para que eu transporte para cá.
Espero que tudo isso sirva para acrescentarmos teor positivo no discurso de contrários ou favoráveis a isso ou aquilo. Pois debater torna o que é vazio em pleno.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Bruxas de Salém


Alunos de turmas diferentes de uma escola na zona rural de Itatira, no Ceará, afirmam que viram e conversaram com espírito de ex-aluno. Durante as aulas e em turmas diferentes, diversos deles entraram numa espécie de transe. Em um só dia, cerca de 25 alunos foram socorridos com histeria.
Pode ser um caso clássico de experiência paranormal ou uma reprodução do passado na versão brasileira das "Bruxas de Salém", episódio ocorrido há muito na Nova Inglaterra e que causou a condenação de pessoas inocentes apontadas como bruxas por meninas que aparentavam sofrer de uma histeria coletiva.

PCB de Rio Preto e a Lei de Anistia


O camarada Valter Delucca, Secretário Político do PCB de Rio Preto, avisa aos companheiros que na próxima sexta-feira, dia 18/06, estará no Clube do Lago Riopretense, na Represa Municipal, Igor Grabois proferindo palestra sobre a Lei de Anistia e desaparecidos políticos. O evento, que tem início às 19h30, deverá reunir os integrantes do Partido Comunista local e outros simpatizantes.

Postagem de Comentários

Prezados visitantes - não é a primeira vez que recebo reclamações de pessoas que desejam postar comentários no blog. Infelizmente e por problemas da propria hospedeira do blog, há momentos em que a postagem não se efetiva. Assim, solicito daqueles que queiram deixar seus comentários, que o façam por meio do e-mail gomes.carlosalexandre@ig.com.br que farei eu mesmo a postagem. Todos os comentários recebidos para mediação são aprovados e imediatamente postados independentemente de seu conteúdo, pois não me cabe julgar ou questionar a opinião alheia. Além disso, o franco debate é o objetivo principal deste veículo.
Saudações.

domingo, 6 de junho de 2010

Governo de São Paulo


Minha simpatia pelo trabalho do senador petista Aloizio Mercadante me coloca em paz com minha consciência com relação às eleições para o Governo do Estado.
Faz 16 anos que o PSDB domina o Governo de São Paulo e estava difícil encontrar alguém para fazer frente a Alckmin o candidatíssimo tucano.
Mercadante já foi candidato e não levou, mas Alckmin não conseguiu muita coisa em seu último pleito. Assim sendo, acredito que com a ampla frente de alianças que está se desenhando em torno do candidato do PT seja possível providenciar sua subida nas pesquisas.
Eu, que nunca fiquei neutro num processo político, conto com isso e trabalharei neste sentido.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Deus versus deuses



Artigo do amigo Antônio Cáprio, Professor, Tanabi - SP.

Por que o homem precisa de Deus? Será que Deus precisa do homem? O que é Deus? Deus seria a mesma coisa que deus?
Caminhando pelos livros ditos sagrados, encontramos em diversas fontes respostas ao que pretende Deus, ao que deseja Deus, ao que fez Deus, ao que fará Deus, mas não encontramos respostas exatas sobre o que é Deus. Nada se fala sobre sua ‘genealogia’. Deus é um ser que não teve princípio nem terá fim. Pronto.
Cristãos de várias religiões afirmam que o homem foi criado por Deus para obedecê-lo, amá-lo e servi-lo. Contestam os ateus e mesmo os não ateus, porém duvidosos da existência de Deus, que Deus foi criado pelo homem para obedecê-lo, amá-lo e servi-lo.
Paradoxos ou simplesmente palavras colocadas em sentidos contrários?
Se Deus criou o homem foi porque entendeu que precisava dele. Fez o homem à sua imagem e semelhança, soprou-lhe nas narinas e fez do homem um ser vivo com vontades, desejos, vaidades e sabedoria, afinal, o modelo era o próprio Criador. Criado o homem Deus deveria saber, por sua sapiência, que o homem acabaria por ser desacreditado e expulso do paraíso. Se sabia que o homem seria expulso para que o criou? Ou Deus não sabia disso?
Será que Deus precisaria do homem para conhecê-lo, amá-lo e servi-lo? Em sendo Deus, carece de quem O sirva; de quem O ame ou de quem O conheça?
Interessante como os livros sagrados nada dizem sobre Deus. Não O identificam, não definem seu rosto, não definem seu sexo, apesar da predominância machista da sociedade humana em dizer que Ele é do sexo masculino. Alguns pintores do passado o representaram, por conta própria, como um ser de certa idade, não muito magro, sempre vestido com roupas largas e esvoaçantes e rodeado de anjos e o que é interessante: branco e, praticamente, tipo europeu.
Nas vezes que Ele se manifestou de forma direta a determinados ‘escolhidos’, foi pela voz, pela sarsa ardente ou pelo ribombar de trovões e relâmpagos. Ninguém jamais ‘viu’ a face de Deus. Não há nenhum registro em todos os livros considerados sagrados pelo homem.
A fé é um mecanismo de sentimentos intrínsecos e próprios da pessoa, fé essa não dividida com ninguém nem somada com a de ninguém. É um fator individual, indefinível e próprio do ser humano. Acreditar é uma coisa. Crer é outra e ter fé, muito diferente. Para se crer, acreditar ou ter fé não se exige raça, cor, sexo, diploma ou qualquer outro atributo humano, social ou cultural.
Estranho a insistência dos livros sagrados em exigir que o homem não tenha outro deus ou deuses diante do Deus verdadeiro. Há uma constante nesta exigência. “Não terás outro Deus que não a Mim”, insistem os livros e autores sagrados. Por que será esta preocupação? Será medo um natural, sem pensar, que o autor sagrado deixou escapar quando escreveu seus textos, e, dizem, sob a inspiração dEle?
Deus, criador do Universo. Energia perfeita que a tudo controla e que compõe tudo o que existe. Pronto. Para que dar a Deus forma, sexo, altura, cor, desejo de ser servido, de ser amado, de ser cultuado. Isto não são coisas de Deus e sim de deuses, de quebra-galhos que o homem criou para viver melhor ou complementar sua pouca fé.
Cá para nós: Deus não merece as culpas e os erros que os homens atribuem a Ele. Uma coisa é certa: Deus tem muita paciência com sua criatura.
Muita paciência!

Tanabi, junho de 2010.

Prof. Antonio Caprio.
Escritor e membro do IHGG/Rio Preto.

Israel e Palestina


O movimento Palestina para Todos (MOPAT), publicou ontem uma nota referente ao ataque de Israel à Frota da Liberdade.
Salienta a nota que Israel não se cansa de chocar o mundo com atos bárbaros numa aberta violação dos Direitos Humanos e às Leis Internacionais.
O “Frota da Liberdade” transportava mais de 750 pessoas e cerca de 10 toneladas de ajuda humanitária para a população da Faixa de Gaza.
Dezenove pessoas morreram na ação e outras tantas ficaram feridas. Os protestos se espalharam pelo mundo afora.
Israel se justifica alegando que o território é ocupado por terroristas e que introduzem armas por vias marítimas, daí o ataque.
A nota chama o discurso israelense de cínico e hipócrita. Ninguém se esquece as cenas da última chacina cometida por Israel em Gaza contra alvos idosos, mulheres e crianças.
O movimento informa ao mundo que Gaza é uma verdadeira prisão a céu aberto e pede que todos se manifestem contra as ações de Israel.
Os Estados Unidos, sempre apoiadores e coniventes com Israel mantém total discrição no caso. Já, países tradicionalmente neutros, como o Brasil, criticam oficialmente a ofensiva criminosa.
Israel, que nas Escrituras figura como “a nação escolhida por Deus” deve estar deixando muito descontente ao Pai da Humanidade.

As peripécias de Baía - Remanescências de Carlos Alberto Gomes (Gomes de Castro)

As peripécias de Baía.                 "É desnecessário que se diga o porquê do apelido desse rapaz. Muito pouco crédito se de...