domingo, 16 de março de 2014

Inovação

O que seriam das coisas antigas se elas não inovassem?  Já não existiriam mais.
O discurso da inovação, aparentemente presentes nos livros de autoajuda ou então nas palestras de empreendedorismo e motivação, representa, na verdade, uma fórmula para se manter vivo após as variações do Mercado e mesmo diante das exigências do público.
Há um certo tempo, esteve em minha cidade (São José do Rio Preto-SP), um pequeno circo de picadeiro, daqueles convencionais.  Ingresso baixo, não maior que R$ 10 o adulto e R$ 5 o infantil.
Não consegui levar meus filhos por nada.  Queria que tivessem a experiência e a emoção que já se fizeram presentes na minha infância.
"Que coisa sem graça, pai... Por favor!" - argumentou meu mais velho.
Recentemente, no entanto, R$ 75 era o mais barato dos ingressos e tive que enfrentar uma fila enorme para adquirir dos mais caros e poder levar meus filhos que, durante dias, esperavam para ver o espetáculo no Circo Thiany. 
Inovador, com ar condicionado, um excelente jogo de luzes, cores e atrações, o circo é outro.  A exemplo da equipe canadense do Cirque Du Soleiul, mudaram o conceito e permaneceram vivos e bem vivos num Mercado praticamente livre para cobrarem o que quiser.
Meus filhos gostaram... Eu gostei.  Ao mesmo tempo que matei a saudade do antigo, vivi no presente, o novo.  Parabéns.

Abismado

Nunca imaginei que iria ouvir, ler ou ver algumas coisas que tem feito parte dos debates de botequim, da redes sociais ou mesmo de alguns noticiários.
Gente convidando para uma tal "Marcha da Família" no próximo dia 22 de março, a exemplo do que já ocorreu no passado e abriu as portas para o período sombrio e sanguinário da ditadura militar que assolou nosso país. 
Caminhando na contra mão da história, esta gente acredita cegamente que é a austeridade, violência, tortura, sanguinolência, brutalidade e obscurantismo, que resolverão as mazelas do mundo e de nosso país.  Não se aperceberam que aquilo que traz a solução para tudo é o amor, a liberdade, a verdade, a luz, a paz e a unidade.
Se utilizando de um discurso vencido da "contra propaganda" comunista pregada pelo Tio Sam dos anos 50, o grupo se assemelha aos fascistas e nazistas do passado que queriam a "limpeza" da sociedade.  Resultado de coisas como "a cura gay", ou os ótimos números na pesquisa do governo petista, que acabou alijando do processo os oponentes da direita, os conservadores resolveram se unir.
Num processo aparentemente sem importância e sem número, mas com reflexos nocivos na compreensão de quem vê de fora, esta gente faz coro ao retrocesso, sem perceber que caminhar para trás na história é desconstruir as conquistas alcançadas nos anos de democracia.
Bradam contra o fim da corrupção como se ela houvera nascido agora e não fizesse parte do DNA do brasileiro há mais de 500 anos.  Não entendem estes "saudosistas" que antes as notícias sobre desvios eram guardadas a 7 chaves e fechadas nos quartéis.
Acreditam ainda que a desqualificação do ensino, da saúde ou da segurança, nunca estiveram tão ruins, quando na verdade o que vivemos, em todo o planeta, é a degradação da família pela agressão da mídia e os seus altos interesses no consumo acima de tudo.
Ao lutar contra o governo presente, sem oferecer alternativas viáveis e democráticas, não é fazer política, nem desejar o melhor para o país.  Antes de tudo, significa lutar contra o avanço, a felicidade e a harmonia entre os brasileiros.

AS MUDANÇAS

Finalmente resolvi escrever algumas linhas neste blog.
Nem sei bem se alguém vai ler ou não, mas em termos de fazer dele um diário, está bastante desatualizado.
Chegou 2014 e sequer me aproximei de suas linhas.  Não falei que me mudei do paraíso onde estava para a cidade.  Que apesar disso, encontrei um oásis com árvores, pássaros e muito sossego, dentro da cidade.  Que fica apenas 5 minutos do meu trabalho e alguns minutos a mais da escola dos filhos. 
Tampouco falei que estou com o escritório em nova sede e que isso me trouxe mais clientes e maior confiança dos que já possuía.
O ano promete.  Tem trabalho, mudanças, vida nova em vários sentidos.
A principal delas talvez seja o fato de eu ter definido militar um pouco mais na política, meu antigo e maior sonho.  Uma vocação.
Filiado em diversos partidos, sempre na busca por cumprir tarefas, talvez seja este o momento de lutar com força. 
Movimentos ameaçam a liberdade pedindo a volta da ditadura militar.  Movimentos de ultra esquerda, ameaçam impedir a realização da Copa do Mundo.  A direita quer o fim da era PT. 
Muitas coisas acontecendo para eu ficar de fora.

Contraditórios

I - Estes dias me deparei com uma pergunta muito cruel: "Não é incoerente um empresário se dizer comunista ou de esquerda?" ...