sábado, 1 de julho de 2017

República

Amigos, parentes, clientes e parceiros de negócios... Colegas de militância e fraternos companheiros... Permitam-me desabafar.
O político safado, bandido, corrupto, de algum modo assassino, sem pudor e sem caráter, inimigo público e sujo, não tem medo de povo. Aposta na memória curta do eleitor, que repete os mesmos erros a cada 4 anos, votando muitas vezes por conta da compra vil e pobre de votos a que é submetido.
Este servo da desordem e modelo vivo da decadência da espécie humana, não tem medo da justiça. Anda de braços dados com os mesmos amigos que seus julgadores cultivam. Quando não, juiz e julgado servem aos mesmos patrões.
Esse canalha não tem medo da mídia. Ela opera por força de poderes invisíveis aos olhos comuns, mas que reforçam o "status quo" que sustenta a classe política e a mão pecaminosa do Estado.
Nefasto e cruel, hipócrita e demagogo, o mal político se enfastia da indecência de empresários inescrupulosos que compram tudo à sua volta. Corruptores e sonegadores são estes senão iguais, até piores que suas crias, os políticos de "rabo preso".
Políticos degenerados, vendem a nação... Vendem nossas riquezas naturais... Entregam a preço de banana ou de graça, nossa soberania e nosso orgulho pátrio.
Parece não haver como combater este mal.
De quando em quando sucumbem diante um escândalo, uma gravação, um vídeo ou uma ligação rastreada, elevando-se logo em seguida com apoio irrefreável da classe média, desconhecedora de seu lugar na sociedade e portanto, confusa quanto à classe a que pertence, pois jaz iletrada e arrogante.
Fico cansado e lamento pelas gerações futuras. Que país lhes sobrará? Que moral ser-lhes-á legada?
Num tríduo de poderes corrompidos, sangra nossa constituição e soçobram seus preceitos.
Lamentável momento de nossa história em que notamos ao nosso redor o esvaziar das ruas, a inexistência do ideal revolucionário e sobretudo a condescendência de um povo que prefere tocar, na individualidade, sua vida pessoal sob o silêncio e prostrado.
Deixo ainda o alerta para quem só vê uma nuance, ou só repele um partido. Tudo está debulhado. As instituições falidas e os ideais cambaleantes. Só nos restaria a união entre nós, os ditos "de bem", mas esta já foi quebrada, cuidadosa e ardilosamente abatida com a desculpa de se "mudar o governo" que passou.
Que retrocesso... Que vergonha... Que tragédia.
O fora já não é mais pro Temer. Invade os três poderes. Resvala na mídia vendida, na indignação seletiva do cidadão e sobretudo a este monstruoso e ultrapassado formato de República.

3 comentários:

  1. Caro Alexandre, saudando-o, trago-lhe um pitaco para o seu consciente comentário. Lembro-lhe que a Grécia diante do domínio do imperialismo romano sucumbiu face ao poderio militar, porém, a grande vitória alcançada pelos gregos foi a implantação na inteligência do invasor, dominador, da sua cultura. Tanto é assim que Roma assumiu quase que toda cultura grega. Lembro-lhe, também, que sua lamentação trouxe-me à luz deste dia 1º de julho a lamentação de Cícero, o tribuno, diante das intempestivas e corrompidas ações de Catilínia, igualmente senador. Leia e veja como as coisas se repetem e a corrupção política tem sempre a mesma expressão: "Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós? A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda noturna da cidade, nem o temor do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado,
    nem a expressão do voto destas pessoas, nada disto conseguiu perturbar-te? Não te dás conta que os teus planos foram descobertos? Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem? Veja també, a crítica de Fernando Brito (Tijolaço): A lei é “erga omnes” ou “erga uns”? Bom dia meu caro e fraterno amigo. Tristemente lembro-lhe que a maçonaria fez as mais ricas homenagens a Aécio Neves.

    ResponderExcluir
  2. Disse o muito bem meu querido amigo.Eu mesma me Prosto diante desse forte esquema de desmanche e entrega de nossa soberania.E claro acontece pq não cuidaram da educação escolar. Apenas nos alfabetizaram.mas fizeram questão de não nos ensinarem á pensar.Tudo desce goela abaixo...Abraço

    ResponderExcluir
  3. Sabias palavras Xará, a verdade é que estamos diante de uma crise política antes nunca vista neste país. A impunidade, leis ultrapassadas com "brechas" favoráveis a quem tem recursos para contratar um bom advogado, juízes acuados com medo de retaliação por parte do crime organizado, policiais desamparados e sem autoridade para prender e manter o criminoso preso, enfim, estamos no fundo do poço. Realmente não sabemos o que irá sobrar para as futuras gerações. Eu não tenho partido político, nem políticos de estimação, porém, eu repudio, com muita veemência esses que estão e que passaram pelo poder nos últimos 30 anos. Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar sua opinião. Assim que seu comentário for moderado, estará à disposição dos demais leitores.

As peripécias de Baía - Remanescências de Carlos Alberto Gomes (Gomes de Castro)

As peripécias de Baía.                 "É desnecessário que se diga o porquê do apelido desse rapaz. Muito pouco crédito se de...